Home / Finanças / Oportunidades na Crise

Oportunidades na Crise

O mercado imobiliário brasileiro vem passando por uma crise após o estouro da bolha há alguns anos.

Devido ao excesso de crédito, os preços dos imóveis foram inflacionados e agora, com as dificuldades que o país vem enfrentando, muita gente perdeu emprego, as vendas diminuíram, o combustível aumentou de maneira absurda, enfim, o custo de vida subiu e a renda diminuiu pra todo mundo, o que acarretou em um número recorde de distratos e retomadas judiciais pelos bancos.

Para quem perdeu o boom, mas não foi pego no momento do estouro da bolha, agora é o momento de aproveitar as oportunidades. Muita gente precisando vender seus imóveis. Muitas construtoras e até bancos com estoque grande oferecendo excelentes descontos.

Se você não tem o dinheiro todo pra comprar aquele apartamento dos sonhos não tem problema. Vá aos stands de vendas, aos mega feirões e negocie. Se o imóvel ainda está na planta, peça para que o valor não sofra correções até a entrega, por exemplo. Esse reajuste pelo INCC é um terrível vilão. Em 2009 comprei um apartamento por R$ 200 mil. Dei entrada, paguei parcelas e os balões tudo em dia. Em 2011 o vendi com um certo lucro, mas o saldo devedor ainda era de R$ 200 mil. Ou seja, passei quase 3 anos pagando só juros. Se eu fosse continuar com o ap teria saído pelo triplo.

Outra opção são os leilões. Mas essa é pra quem tem disposição. Pode ser que você tenha sorte e encontre um imóvel vazio, mas é bem provável que ele esteja ocupado pela pessoa que não conseguiu pagar e viu seu sonho ir por água abaixo. Há descontos de até 50% em relação ao preço de mercado, mas é necessária uma extensa pesquisa jurídica, muita conversa e possivelmente advogados. Além disso, os melhores descontos são nos leilões judiciais, que além de necessitarem uma investigação maior, só aceitam pagamento à vista ou parcelado em poucas vezes. Nada de financiamento pelos próximos 30 anos.

 

 

About Gabriela Bezerra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *